首页 > 总领馆活动
驻里约总领馆青年外交官投书巴媒介绍中巴抗疫合作新成果
2021/05/19
 

  近日,我馆副领事王石连在巴西《媒体论坛报》“中国亭”专栏发表题为《小城塞拉纳见证中巴抗疫合作新成果》的文章生动讲述了巴西小城塞拉纳通过全民接种中国科兴疫苗,成功控制疫情、重新焕发生机和活力的经过介绍了中巴以及中国同其他国家和国际组织开展抗疫合作取得的积极成果。  

  文章表示,中国愿继续同包括巴西在内的世界各国一道,同舟共济,共克时艰,深化疫苗等领域合作,为早日战胜疫情、推动构建人类卫生健康共同体做出更大贡献。  

                                                           

  

  文章中、葡文如下:  

     

  小城塞拉纳见证中巴抗疫合作新成果  

  王石连  

  近日,巴西塞拉纳突然成为网红,吸引了世界各国目光。除巴西本国媒体外,美国《华尔街日报》等国际媒体都在报道这座城市是什么原因呢?  

  塞拉纳全民接种中国新冠疫苗,成为巴西首个免疫之城。塞拉纳拥有4.6万居民,因新冠感染率高,入选巴西布坦坦研究所用于研究中国科兴疫苗有效性的“S项目”。2月17日,小城开始大规模接种科兴疫苗。截至4月11日,除未成年人、孕妇、慢性病患者等不适宜接种新冠疫苗人群外,全城98%的目标人群已顺利接种科兴疫苗。得益于此,小城疫情与巴西其他地区形成鲜明对比:4月巴全国新冠感染率较3月疫情高峰期下降24%,小城则下降了66%,且新增确诊病例几乎全是轻症5月以来,该市新冠肺炎住院人数实现清零。塞拉纳被媒体称为“科学之城”和“疫苗之都”。  

  大规模接种科兴疫苗,给小城带来了生机和活力。接种疫苗后,塞拉纳居民日常工作和生活逐步恢复正常。49岁居民艾蕾娜开心地,今年终于可以和自己的母亲、三个儿女及孙子们一起面对面庆祝母亲节,这是对未来充满希望的感觉。全民免疫为小城经济发展的动力。不少人得知小城全民免疫后,想搬迁到该市生活,当地房地产业一时火热异常。餐馆、酒店、旅游景点客流量明显上升。据市政府介绍,目前纺织、冶金、食品加工和产品分销等多个行业的28家企业已向政府正式表达投资意愿,预计将为当地创造500个就业岗位。小城居民说,塞拉纳似乎成了巴西的“世外桃源”,中国疫苗将小城从恐惧、失业和死亡中拯救出来  

  新冠疫情爆发后,中国政府果断采取措施,较好地控制了疫情,并率先开展复工复产。同时,中国也同世界各国和世卫组织等国际机构积极开展抗疫合作。去年5月,习近平主席提出,中国新冠疫苗研发完成并投入使用后,将作为全球公共产品 ,为实现疫苗在发展中国家的可及性和可担负性作出中国贡献。截至目前,中国已向80多个国家和3个国际组织提供了疫苗援助,向50多个国家出口疫苗,同10多个国家开展疫苗研发生产和合作。  

  塞拉纳成功控制疫情是中巴抗疫合作的一个缩影。此次试验所采用的疫苗均为中国科兴疫苗。2020年6月,中国科兴控股生物公司与巴布坦坦研究所签署协议开展第三期临床试验就技术许可、市场授权和疫苗商业化等展开广泛合作确保疫苗惠及广大巴西民众。据统计,巴西95%的新冠疫苗和生产原料均来来源于中国,可供应60%的优先人群紧急使用,科兴疫苗占巴接种疫苗总数的84%。今后,中国愿继续同包括巴西在内的世界各国一道,同舟共济,共克时艰,深化疫苗等领域合作,为早日战胜疫情、推动构建人类卫生健康共同体做出更大贡献。  

     

     

  Serrana testemunha cooperação China-Brasil   

  no combate à Covid-19  

  Wang Shilian  

  Recentemente, a pequena cidade Serrana ganhou visibilidade na internet e atraiu a atenção de diversos países. A cidade paulista virou fonte de notícia não só na imprensa brasileira, mas também nas imprensas internacionais, como o Wall Street Journal. Qual teria sido o motivo?  

  Com a vacinação maciça dos seus cidadãos com vacina chinsa, Serrana se tornou a primeira cidade brasileira a ser completamente imunizada contra a Covid-19. Devido às altas taxas de contágio registradas, o município de 46 mil habitantes foi selecionado para integrar o “Projeto S”, conduzido pelo Instituto Butantan para testar a efetividade da vacina Conoravac. Em 17 de fevereiro, o imunizante começou a ser aplicado em grande escala na cidade, com exceção de menores de idade, gestantes, portadores de doenças crônicas e indivíduos com outras contraindicações. Já no dia 11 de abril, 98% da população-alvo já havia sido vacinada. Como resultado, as estatísticas passaram a contrastar os dados do restante do país: em abril, a taxa de contágio no Brasil havia caído 24% em comparação com o pico de março; no mesmo período, em Serrana, a queda foi de 66%, e quase todos os novos casos foram leves. A partir de maio foram zeradas as internações por Covid-19. Com isso, Serrana ficou conhecida pela imprensa como a “cidade da ciência” e a “capital da vacina”.  

  A imunização maciça com a Coronavac trouxe nova vida e dinámica à cidade e, gradualmente, fez a rotina voltar ao normal. Arlene, de 49 anos, estava contente porque finalmente poderia passar o Dia das Mães ao lado de sua mãe, seus três filhos e seus netos, “É uma sensação de esperança, de que vai mudar”. A vacinação também impulsionou a economia local. Muita gente queria mudar-se para morar lá, fazendo com que os imóveis locais ficassem muito procurados. Restaurantes, hotéis e pontos turísticos já registram um movimento visivelmente maior. De acordo com a prefeitura, 28 empresas dos setores têxtil, metalúrgico, alimentício e de comércio manefestaram interesse de investimento junto ao poder público, com a previsão de gerar 500 postos de emprego. Os moradores de Serrana dizem que a cidade parece ter virado um “paraíso”, graças à vacina chinesa, que salvou as pessoas do desemprego, do medo e da morte.  

  Após o surto inicial da Covid-19, medidas rigorosas adotadas pelo governo chinês conseguiram conter a propagação da pandemia, o que permitiu a retomada da atividade econômica num período relativamente curto. Ao mesmo tempo, a China vem cooperando com países e organizações internacionais como a OMS no combate à pandemia. Em maio de 2020, o presidente Xi Jinping afirmou que, com a conclusão de pesquisa e desenvolvimento sobre a vacina e o início de sua aplicação, o imunizante chinês se tornará um bem público mundial, e será uma contribuição da China para garantir a disponibilidade e o preço acessível da vacina nos países em desenvolvimento. Até o presente momento, a China já auxiliou mais de 80 países e 3 organizações internacionais com a vacina, exportou o imunizante para mais de 50 países e estabeleceu parceria de pesquisa e produção da vacina com mais de 10 países.  

  O sucesso de Serrana em controlar a pandemia é um retrato da cooperação sino-brasileira no combate à Covid-19. A vacina utilizada nesse projeto foi a Coronavac, trazida ao Brasil por um acordo da Fase III de ensaios clínicos, firmado entre a empresa chinesa Sinovac e o Instituto Butantan em junho de 2020. As duas partes também estabeleceram uma ampla parceria em licenciamento de tecnologia, autorização de uso e comercialização da vacina, para que a vacina beneficie toda a população brasileira. Os dados mostram que 95% das vacinas e insumos recebidos pelo Brasil provêm da China e são suficientes para atender 60% dos grupos prioritários na fase emergencial. A Coronavac, sozinha, responde por 84% das vacinas aplicadas total no país.   

  A China está disposta a continuar a trabalhar junto com o Brasil e os demais países para enfrentar a adversidade e aprofundar a parceria em vacina e em outras áreas. Com isso, daremos nossas contribuições para superar a pandemia o mais cedo possível e construir uma comunidade de futuro compartilhado para a saúde da humanidade.  

  Por Wang Shilian, Vice-Cônsul do Consulado Geral da China no Rio de Janeiro  

  

  

   

推荐给朋友:   
全文打印       打印文字稿